domingo, 14 de outubro de 2012

Uruguaiana-rs (sede do nosso BLOG)

Uruguaiana é um município brasileiro, situado no extremo ocidental do estado do Rio Grande do Sul, junto à fronteira fluvial com a Argentina e Uruguai. Juntamente com o município de Barra do Quaraí, são os únicos municípios brasileiros que fazem fronteira com Argentina e Uruguai. Fisicamente está localizada na microrregião denominada Campanha Ocidental, mesorregião Sudoeste Rio-Grandense. Sua sede está localizada 66 metros ao nível do mar.  A cidade tem grande importância estratégica comercial internacional, tendo em vista que está localizada equidistante de Porto Alegre, Montevidéu, Buenos Aires e Assunção; bem como a importância na produção agropecuária nacional, ostentando a liderança na produção de arroz.
 

Fundação e emancipação

A história inicial do município remonta ao início do século XIX, a 30 quilômetros de Uruguaiana, uma localidade chamada Santana Velha, onde no local funcionava um posto fiscal, um acampamento militar e onde existiam alguns ranchos com moradores. O local estava onde as tropas e comerciantes atravessavam o rio Uruguai. No ano de 1840 o povoado foi destruído por uma violenta inundação.
Pelos motivos da inundação e procurando um local melhor para estabelecer-se, em 24 de fevereiro de 1843 foi estabelecida e fundada pelo governo farrapo em um outro local, onde atualmente localiza-se a cidade atual, sendo inclusive a única cidade originada do movimento farroupilha  Sua emancipação ocorreu mais tarde em 29 de maio de 1846 quando desvinculou-se do município de Alegrete, município ao qual anteriormente pertencia. Perto de sua emancipação, alguns viajantes da época relatam ter encontrado no local não uma cidade brasileira, mas sim uma hispano-francesa em suas relações de vida e comércio, apoiadas naquele tempo mais em Buenos Aires e Montevidéu do que Porto Alegre. 
Ao emancipar-se e desenvolver-se, do outro lado da costa do rio Uruguai também se emancipa Paso de Los Libres, município localizado na província de Corrientes/Argentina. 


BrasãoFicheiro:Brazao Uruguaiana.jpg

As duas espadas de ouro, situadas no primeiro quadrado, simbolizam a criação da cidade na época da Guerra Farroupilha. Seguindo, os medalhões significam a rendição na cidade. No terceiro, há uma corrente partida, significando a libertação dos escravos, 4 anos antes da lei Áurea. E, enfim, 3 ondas de prata, em homenagem ao Mar del Plata.Ficheiro:Uruguaiana-bandeira.jpg
 

Escravidão

Uruguaiana, como presente no brasão, orgulha-se de ter sido uma das primeiras cidades do Brasil a libertar seus escravos. Em 31 de dezembro de 1884, antecipando-se à proclamação da Lei Áurea (ano de 1888), efetua a abolição da escravidão no território Municipal, conforme Ata da Sessão Extraordinária Comemorativa da Redenção dos Escravos da Cidade e Município de Uruguaiana.


Geografia

Uruguaiana é a maior cidade da região oeste do estado, e o segundo maior município em km² atrás apenas de Alegrete, o maior município do estado em extensão territorial.Com uma área de 5.713 km² (pouco menor que a ilha de Chipre). A zona urbana do município ocupa uma área total de 45,3 km² e está dividida em 36 bairros.
Localizado no extremo Oeste do Estado do Rio Grande do Sul, a 29º 46' 55" de latitude Sul e 57º 02' 18" de longitude Oeste, na fronteira com a Argentina, com área urbana de 45,3 Km2, com 270 km de ruas.
Uruguaiana faz fronteira com a República Argentina e é muito próxima do Paraguai, tendo as capitais Buenos Aires, Montevidéu, Assunção e Porto Alegre equidistantes, sendo ponto estratégico militar e econômico para o Mercosul.
A área urbana de Uruguaiana é ligada à cidade argentina "Paso de los Libres".
O limite se encontra exatamente no meio da Ponte Internacional, que possui dois nomes - "Getúlio Vargas" na metade brasileira e "Agustín Justo" na metade argentina.
Até meados dos anos 1990, Uruguaiana fazia fronteira com a cidade uruguaia Bella Unión, através do distrito da Barra do Quaraí. Com a emancipação do distrito, em 1995, findou-se essa característica uruguaianense. Ainda assim, o município faz divisa com terras da República Oriental do Uruguai ao sul, sendo um dos poucos municípios brasileiros com tríplice fronteira.

Clima

Uruguaiana possui a maior amplitude térmica do país,  por isso as estações do ano são bem distintas no município de Uruguaiana, onde o verão na cidade é quente, um pouco amenizado pelo efeito das águas do Rio Uruguai. No outono é frio, com ocorrência de queda de folhas, mas também é nesse período que acontece o "veranico", época de calor comparado ao verão entre os meses de abril e maio. O inverno é muito frio, com temperaturas negativas nas partes mais altas do município, com ocorrência de geada e nevoeiro. A primavera é o início da floração. A partir do mês de outubro o calor começa novamente, com a proximidade do verão.
Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a temperatura mínima registrada em Uruguaiana foi de -3,0ºC, ocorrida no dia 4 de julho de 2011. Já a máxima foi de 40,8ºC, observada dia 2 de janeiro de 1963. O maior acumulado de chuva registrado na cidade em 24 horas foi de 170,5 mm, em 10 de fevereiro de 1973.

Economia

Na economia uruguaianense destacam-se a cultura de arroz (por ser o maior produtor da América Latina do grão), gado bovino de raças nobres européias, gado ovino de corte e lã, gado bubalino de corte (município líder no estado); e o comércio exterior, este último devido a vasta infra-estrutura portuária do maior porto seco da América Latina, situado na BR-290 (rodovia que liga Uruguaiana a Alegrete e, mais adiante, Porto Alegre).
Para se ter ideia, em 2006, passaram pelo local US$ 6,5 bilhões entre exportações e importações, transitando por ali 243.411 caminhões (média diária de 667 veículos).
Devido a tal movimentos de cargas internacionais, Uruguaiana tem o maior porto seco da América Latina.
A cidade orgulha-se de ser a pioneira no refino de petróleo no Brasil, pois, em 1932, foi construída a Refinaria Riograndense de Petróleo, idealizada e formada por comerciantes locais, impulsionou Uruguaiana a notoriedade internacional, devido a importância econômica, militar e social que esta refinaria representava na época.
Esta refinaria tornou-se o berço do atual gigante Grupo Ipiranga, que está espalhado por quase todas as cidades brasileiras, especialmente as das regiões Sul e Sudeste do Brasil.
O gás natural (gasoduto) proveniente da Argentina, o qual é uma fonte energética "limpa", sem desperdício e com alto rendimento permite a Uruguaiana gerar 639 MW, através da denominada AES Uruguaiana, primeira usina termelétrica a operar com gás natural no Brasil, que iniciou suas atividades no ano de 2000.
Ao contrário da maioria das outras cidades, que iniciaram como uma aldeia ou sede de um clã, depois cresceram lentamente e de maneira disforme, Uruguaiana teve sua área urbana projetada e sua localização estrategicamente escolhida, isto no século XIX, sendo que as fronteiras precisavam de vigilância constante e demonstrassem uma imponência cultural perante aos países vizinhos.
Por esse motivo, todas as quadras das zonas centrais uruguaianenses possuem 110 metros de lado, e todas as outras medidas são padronizadas, sob uma planície estupenda, a beira do rio Uruguai. Também, graças a esse planejamento, calçadas e ruas uruguaianenses são amplas e espaçosas, tornando-se um diferencial de Uruguaiana em comparação às outras cidades brasileiras.
Em consequência de tudo isso, a trafegabilidade em Uruguaiana é bastante simplificada, sendo raro encontrar no interior da área urbana ruas sem saída ou de formato não-retilíneo, congestionamentos, sendo que as opções de se trafegar pela cidade são esparsas.
Uruguaiana foi a primeira cidade brasileira com essa característica de planejamento.

(foto)Colégio União - Fundado pelo francês Aleixo Vourlod, e uma das escolas mais antigas da cidade. Serviu de enfermaria durante a guerra do Paraguai.

 

Educação

Uruguaiana, ao longo do tempo tornou-se referência em educação no Estado. A cidade é sede da 10ª Coordenadoria Regional de Educação a qual representa a Secretaria Estadual de Educação do Rio Grande do Sul na região. Em 2000 os alunos da cidade tiveram uma taxa bruta de frequência à escola de 79,63%,  sendo que em 2004 828 alunos do ensino público ocupavam transporte escolar (gasto que chegou a R$ 62.928,00). Os gastos com merenda escolar em 2004 chegaram a R$ 637.808,40.  Em 2005 a cidade alcançou o coeficiente 0.0045223242 na avaliação do Fundeb sobre os alunos de 1ª a 8ª série. 
A rede de ensino em Uruguaiana é composta por três tipos de classificação, sendo municipais, estaduais e privadas:
A rede municipal conta com 7 creches, 27 escolas, sendo 10 urbanas e 17 rurais; contando ao todo 6.707 alunos (6.222 urbanos e 485 rurais), os quais estão sob a docência de 567 professores.
A rede estadual conta com 33 escolas, 20.457 alunos e 1.064 professores.
Quanto a rede particular, existem 4 escolas, 3.056 alunos e 194 professores.

Saúde

Uruguaiana possui a maior infra-estrutura de saúde da região da fronteira-oeste, contando ao total(2005) com 49 estabelecimentos de saúde, sendo 3 hospitais/estabelecimentos conveniados ao SUS, entre eles a Santa Casa de Caridade de Uruguaiana, que ao total possuem 176 leitos conveniados ao SUS e 26 postos de saúde espalhados pela cidade.
Ao nascer, o cidadão uruguaianense tem a expectativa de vida (2000) de 70,22 anos.

Segurança

O município possui ao total 6 delegacias de polícia, sendo 2 Delegacias de Polícia para assuntos gerais, 1 Delegacia de Furtos, Roubos, Extorsões e Capturas (DEFREC), 1 Delegacia de Polícia de Pronto-Atendimento (DPPA), 1 Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e 1 Delegacia Policial para Mulher (PPM).
A Brigada Militar voltada para atender o público civil, possui no município o 1° Batalhão de Policiamento em Área de Fronteira,  Brigada de Incêndio de Uruguaiana, entre outros.
A cidade está munida de também de Guarda Municipal, DPRF - 9ª Superintendência de Polícia Rodoviária Federal, Departamento de Polícia Rodoviária Federal, Delegacia da Receita Federal de Uruguaiana, Delegacia da Polícia Federal,  Delegacia Federal de Agricultura e Escritório Regional do IBAMA.
Por ser uma região de fronteira muito próxima aos 5 principais países da América do Sul, as forças armadas brasileiras também estão presentes na cidade com o 8º Regimento de Cavalaria Mecanizada, 22º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado, Quartel General do Comando da 2ª Brigada da Cavalaria Mecanizada, 3ª Bateria de Artilharia Antiaérea, 2º Pelotão de Polícia do Exército, Esquadrão de Comando da 2ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, Hospital da Guarnição de Uruguaiana, Delegacia Fluvial de Uruguaiana, entre outros.

Mídia

Em Uruguaiana é possível captar-se livremente canais de rádios e televisivas da cidade vizinha de Paso de los Libres, aumentando o número de estações na cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário